Categorias
Uncategorized

Fluxo de caixa: Tenha total controle sobre seu negócio

Todo empresário sabe da importância para fazer um acompanhamento das finanças de seu negócio. Esse controle financeiro e fluxo de caixa ajuda a apontar falhar, oportunidades e precauções que devem ser tomados.

controle do fluxo de caixa é importante

O controle do fluxo de caixa é importante, pois cria condições favoráveis para que os negócios tenham verba suficiente para crescer.

Confira as 6 dicas para fazer um bom controle:

 

  1. Detalhe o fluxo de caixa em categorias

Para deixar o fluxo de caixa organizado e assim garantir uma análise completa, é interessante detalhar e identificar cada movimentação.

Criando categorias variadas para o fluxo de caixa, ficará mais fácil entender de onde o dinheiro está vindo e aonde está indo.

As categorias podem ser divididas por setores, e, dentro de cada setor, os subgrupos e ações relacionadas a cada um. Em “Logística”, por exemplo, é possível dividir as despesas em manutenção, gasto com combustíveis e assim por diante.

  1. Seja cuidadoso com prazos dos registros

Existem imprevistos que influenciam as movimentações do caixa, por exemplo, o pagamento de um valor inesperado no momento.

Porém, muitas outras têm prazos, como as contas a pagar e a receber. É importante entender esses períodos para que o fluxo de caixa seja realista.

Veja o exemplo:

Hoje é o primeiro dia útil do mês e a empresa realiza uma venda de R$ 4 mil. Porém, ela só será paga pelo cliente no dia 30. Nesse mesmo dia, haverá um pagamento de R$ 3 mil para o fornecedor.

Se você registrar a venda como entrada monetária, a ideia será de que a empresa possui, durante todo o mês, R$ 4 mil a mais do que realmente tem. Caso seja necessário recorrer ao dinheiro, a surpresa será grande ao notar que o caixa não tem o valor registrado.

Portanto, é fundamental só fazer os lançamentos nas datas sem que eles, efetivamente, entrarem ou saírem do negócio.

  1. Trabalhe o controle de fluxo de caixa para ter um horizonte

Além de analisar a situação atual da empresa, o fluxo de caixa pode ajudar a enxergar o futuro da empresa em vários prazos. Para isso, é preciso definir um horizonte ou período de avaliação.

É necessário realizar o fluxo de caixa para os próximos 3 meses. Nessas circunstâncias, você deve incluir todas as despesas e recebimentos fixos, assim como uma estimativa de contas a pagar e a receber.

Pela previsão de demanda, é possível ter uma ideia de quando o negócio venderá e, portanto, de quanto haverá em caixa ao longo do tempo. Essa é uma das melhores dicas de fluxo de caixa porque permite o planejamento em vários prazos, além da identificação de oportunidades e riscos.

Para que tudo funcione, seja muito realista. Ter uma previsão otimista demais não ajudará em nada e poderá, até mesmo, comprometer o seu controle.

  1. Realize atualizações periódicas

Essa ferramenta de controle financeiro é dinâmica, ou seja, está sempre em movimento. Isso faz sentido porque, dificilmente, o dinheiro da empresa fica igual, pois a tendência é que as vendas aconteçam a qualquer momento.

Portanto, é indispensável fazer atualizações periódicas. Em primeiro lugar, isso significa realizar registros diários, tão logo eles acontecem. Assim, não há riscos de perdas de informações ou erros, em geral.

Também é necessário ajustar o horizonte definido. Com a mudança de cenário, as previsões de recebimento e de pagamento podem mudar. Ao acompanhar essas transformações, a ferramenta torna-se mais relevante.

  1. Utilize a tecnologia como apoio

Toda empresa, dependendo do excesso de movimentações, necessita da ajuda de um sistema para fazer o acompanhamento do fluxo de caixas. Com isso, a empresa não corre o risco de cometer erros e também economiza tempo.

Felizmente, a tecnologia serve para ajudar na conquista de um controle de fluxo de caixa eficiente.

Por meio de recursos de automação, como o uso de softwares financeiros e plataformas em geral, é possível chegar a um resultado muito melhor. Além de fazer com que os registros se tornem confiáveis, trata-se de um caminho para centralizar as informações.

Para tanto, é preciso escolher as soluções indicadas para as necessidades do negócio, de modo a ganhar uma importante ajuda.

Por meio dele, é possível identificar oportunidades de investimento ou se preparar para ter os recursos necessários para cumprir com obrigações no curto e médio prazo.

Ao fazer isso, esse elemento ganha uma importância ainda maior na realidade da sua empresa, gerando os efeitos desejados.

Com essas dicas para o controle de fluxo de caixa, a ferramenta poderá ser corretamente e de forma otimizada. Portanto, não se esqueça de seguir todos esses passos para ter os resultados desejados.

Categorias
Uncategorized

A importância da gestão empresarial e do sistema ERP

Gestão empresarial é o controle, administração e estruturação dos processos de uma empresa.

De forma mais específica, podemos dizer que a gestão empresarial é um modelo de trabalho, através do qual formata a estrutura hierárquica de uma empresa.

Qualquer gestor necessita de um plano de negócios e planejamento estratégico. Mas como fazer isso de forma rápida e eficiente?

Toda empresa necessita de um ERP para organizar os procedimentos internos, como, administração das compras, estoque, prejuízos e ganhos, entre outras coisas. Com o controle do passado, presente e futuro da empresa, a chance de crescer aumenta.

Claramente, o sistema ERP não irá planejar nem executar as ações planejadas. Porém, de nada serve planejar, se não forem bem executadas. Para monitorar e avaliar o que está sendo realizado, é preciso fazer medições alinhadas com os objetivos traçados.

As medições pontuais, mostram se o que foi planejado está sendo executado com resultados positivos ou dentro das expectativas traçadas. Por isso, o ERP é uma ótima ferramenta de trabalho para analisar os indicadores e refazer os ajustes necessários.

1- Realize o planejamento de vendas e serviços baseado no passado

O ERP também armazena todas as informações necessárias desde o início da empresa até último dia do fechamento. Através dessas informações, o empreendedor consegue realizar estratégias de vendas e serviços, baseando nos melhores meses de acordo com o indicador.

Analisando as métricas de vendas, através do ERP, o empresário consegue criar estratégias nos meses em que as vendas ou serviços tiveram redução no faturamento.

Por exemplo, podem ser criados promoções, intensificar a divulgação dos produtos, entre outras várias coisas.

2- Analisar o mercado também é de extrema importância

O mercado é como se fosse um grande balcão de negócios, onde de um lado estão os clientes e potenciais clientes, no meio do balão as necessidades dos clientes e do outro lado a sua empresa e as empresas concorrentes para apresentar produtos ou serviços para solucionar os problemas dos clientes.

Para um sistema de gestão completo, é necessário entender as necessidades dos clientes. Quanto maior a satisfação do cliente, maior é o valor dos produtos e serviços da empresa.

Mas como conseguir a satisfação do cliente?

  • Fique atento na qualidade de seus produtos;
  • Observe o que a concorrência está fazendo;
  • Controle a matéria prima em seu estoque para não ficar sem produto.

3- Cuide da empresa no presente e assegure o futuro

Cuidas do presente é fazer direito as obrigações, os deveres da empresa no seu dia a dia, ou seja, fazer com que tudo funcione perfeitamente, com menor custo operacional para produzir produtos ou serviços com qualidade. Se não garantir o presente, não existe o futuro.

O quesito mais importante a cuidar na empresa no seu dia a dia é a gestão financeira. É o que podemos chamar do “bê-á-bá” da gestão empresarial. Todas as decisões são tomadas em função do dinheiro: disponibilidade imediata e futura. Para ter o controle da disponibilidade imediata e futura precisa ter uma visão ao longo do tempo de todas as receitas e todas as despesas, que é o fluxo de caixa.

4- Obtenha um sistema ERP e vá além da gestão empresarial

O gestor precisa de uma ferramenta que o ajude a controlar todos os problemas operacionais ou os acertos de uma empresa.

Para isso, existem no mercado o ERP, que serve para organizar a empresa, integrar processos e departamentos, assegurar um fluxo operacional contínuo, sem redundância e sem retrabalhos.

Agora que você já conhece o conceito e como colocar em prática a gestão empresarial, por que não aderir a um ERP completo?

Conheças nossas soluções!