Categorias
Uncategorized

A importância da integração entre e-commerce e o ERP

Um e-commerce não é responsável apenas pela venda de um produto, por traz disso existem o cadastro de produtos e cliente, controle de estoque, etiquetagem, fluxo de caixa, entrega, transportadora e muito mais.

e-commerce

Como administrar tudo isso sem cometer erros que podem resultar na insatisfação do seu cliente?

Nas lojas físicas, quando um cliente fica insatisfeito, ele reclama para seus conhecidos. Já nas lojas virtuais, um consumidor descontente, conta com a ajuda das redes sociais para criticar a empresa.

Para evitar esse tipo de problema, é importante integrar sua loja virtual com seu sistema ERP. Fazendo a integração, todas as vendas realizadas na loja virtual geram um pedido de venda que constrói todo processo de separação do produto, baixa no estoque, verificação do nível de estoque mínimo, emite uma solicitação de compra do produto, alimenta o sistema financeiro, entre outras coisas.

E melhor, tudo é feito de maneira automática!

Para entender melhor sobre a importância do ERP para a gestão de seu negócio, confira as dicas:

1- Mais produtividade

O uso da tecnologia traz várias funcionalidades que facilitam o trabalho das pessoas, tornando tudo mais produtivo. Com esse recurso, a equipe deixa de realizar atividades repetitivas e demoradas, consequentemente se tornando bem mais produtiva.

Com essa ferramenta, o processamento das informações (desde o pedido do cliente até o momento da entrega do produto) é realizado em questão de segundos, garantindo a atualização dos sistemas e fornecendo ao consumidor informações em tempo real sobre o status da compra.

2- Economize recursos

Manter um e-commerce é bastante complexo e cheio de detalhes, por isso, é comum esses processos gerarem alto custo para o empreendedor.

Mas se você tem um ERP integrado à sua plataforma de e-commerce, esse custo pode ser reduzido pela otimização dos processos e o consequente aumento de eficiência conquistada com essa tecnologia.

3-  Mais organização

Todo empresário sabe a importância de manter seu negócio organizado, com o e-commerce não é diferente. Ao utilizar um ERP, é possível controlar todos os processos, de uma maneira onde os colaboradores possam se organizar sem pular nenhum procedimento.

Outra facilidade que o ERP proporciona, são os relatórios gerenciais, que também passam a ser padronizados, proporcionando dados de alta qualidade para que o empresário consiga tomar decisões.

4- Fidelize os clientes

Além de uma ótima ferramenta de gestão, com o ERP é possui gerar um banco de dados dos seus clientes e utilizar as informações para ações de marketing direcionada ao seu público alvo. Com isso, também é possível realizar campanhas para fidelizar esses clientes.

Agora que você já sabe como é importante possuir um ERP integrado ao seu e-commerce, aproveite e conheça nossas soluções.

Categorias
Uncategorized

E-commerce: Saiba como montar sua loja virtual

Confira as 6 dicas para abrir um e-commerce

Com o avanço da tecnologia, comprar pela internet se tornou um habito entre os brasileiros. Com base nesse novo costume, o e-commerce passou a ser um ótimo investimento para quem sonha em ter seu próprio negócio.

Mas quais as necessidades específicas de um negócio como este? Quais os principais desafios?

Para conquistar esse mercado, é importante, antes de mais nada, ter um planejamento bem detalhado.

1)  Descubra quem são os clientes

Antes de iniciar qualquer tipo de negócio, é importante deixar bem estruturado qual seu público alvo.

Para descobrir qual o perfil do seu cliente, é necessário investir em pesquisas de mercado, ou até mesmo pedir a opinião de familiares e amigos para entender qual a ideia de seu negócio.

Isso deve ser antes de colocar seu e-commerce no ar. Depois de iniciado as vendas, é importante manter contato com os clientes, através de canais de comunicação, para um feedback.

Nas vendas online, o relacionamento com o cliente é um pouco distante, diferente das lojas físicas. Por isso é importante buscar esse contato para conquistar e fidelizar os clientes.

2) Conheça o mercado

Como citado no início do texto, o e-commerce tem conquistado cada vez mais espeço no mercado. Muitas lojas físicas decidem fechar as portas e atender apenas online.

Com isso o mercado fica competitivo, sendo assim é importante estudar a concorrência, mapear o mercado, entender quem são os players presentes e ter clareza da demanda que seu negócio irá atender.

3) Atenda um nicho específico

O e-commerce costuma atrair empresários, por parecer o modo mais simples de venda, porém é importante ficar atendo ao tipo de mercadoria que irá ser comercializado.

Para valer a pena abrir uma loja virtual, é importante escolher um nicho específico e focar apenas nele. Por exemplo, ao invés de abrir uma loja de roupas em geral, foca em vender apenas roupas femininas.

4) Cuidado na hora de escolher os parceiros

Para manter um e-commerce é importante possuir uma série de parceiros, como fornecedores de produto, serviços de logísticas e tecnologia.

Se algum desses fornecedores tiverem problemas (um atraso na entrega, por exemplo), prepare-se: a conta cairá sobre você.
A recomendação é buscar parceiros de confiança logo no início do negócio. E cuidado com o mais barato!

5) Cuidado na hora de contratar a plataforma

Antes de começar um e-commerce, escolha uma plataforma para sua loja virtual que caiba no seu orçamento.

Porém, existem alguns pontos importantes a serem levados em consideração ao contratar esse serviço. É importante avaliar como a plataforma está preparada para os mecanismos de busca, como o Google.

Outro ponto importante é que a plataforma possa ser acessada pelo smartphone. É recomendável ainda verificar a compatibilidade do sistema com os serviços de pagamento e gerenciamento de empresas disponíveis no mercado.

6) Invista em marketing

Por se tratar de uma loja virtual, o e-commerce não é visto por ninguém, caso não seja divulgado.

Isso significa que é necessário investir em anúncios na web, newsletter e redes sociais.

Porém, tenha cuidado na hora de contratar esses serviços, é importante buscar empresas que entendem de comunicação, especialmente marketing digital.

Vai abrir seu e-commerce? Clique aqui e peça já seu orçamento!

 

 

Categorias
Uncategorized

Gestão de negócio: 4 ferramentas básicas de gestão

Toda empresa necessita de um plano de gestão e uma boa estratégia para se manter no mercado. Listamos 4 das ferramentas de finanças essenciais para gerir uma pequena empresa.

1- Formulação de estratégias de negócio
Antes de iniciar o planejamento estratégico, a empresa deve coletar várias informações a respeito do ambiente e já possuir visão clara de onde quer chegar.

No entanto, esta fase exige maturidade e paridade com a visão empresarial, a fim de escolher as estratégias mais assertivas.

O planejamento é o detalhamento de como a empresa vai atuar para alcançar os objetivos gerais e funcionais, cumprindo sua missão e realizando a visão de futuro.

Na formulação das estratégias para a sua empresa, é preciso saber claramente qual a oportunidade visualizada no mercado, quais recursos que a empresa dispõe e quais as ameaças que poderá vir a enfrentar.

Além disso, vale saber se é possível que a empresa cresça significativamente no futuro com a atual linha de produtos ou serviços, ou precisará desenvolver novos.

Somente com essas informações o empreendedor pode definir estratégias adequadas de gestão.

2- Demonstrativos financeiros confiáveis
Todo gestor deve saber que a informação é a principal aliada na hora de tomar uma decisão empresarial.

Isso significa que uma empresa, por menor que seja, deve ter sempre disponíveis balanços, relatórios contábeis e financeiros atualizados e corretos.

Muitos empresários colocam os números financeiros nas mãos dos contadores e não os utilizam para tomada de decisão e somente para fins de legislação.

Quem não consegue analisar indicadores financeiros e estabelecer metas para o crescimento e lucratividade da empresa vai ter muitas dificuldades em sobreviver no longo prazo.

3- Estabelecimento de metas e indicadores
Existe uma frase que todo gestor deve conhecer: “O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”.

Segundo a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ, 2008), metas são níveis de desempenho pretendidos para determinado período de tempo.

O principal e crucial erro do microempresário é não acompanhar as métricas e desenvolvimento de seu negócio, pois apenas com esses números é possível criar metas alcançáveis a curto e longo prazo.

Quando for decidir a meta a ser cumprida pela empresa, é de extrema importância que isso seja discutido com os responsáveis pelo setor onde se espera o resultado.

gestãoSomente quando esta pessoa estiver de acordo é que a meta se torna viável e os colaboradores ficam comprometidos com o resultado.

4- Acompanhamento e monitoramento

Depois de definido o plano de negócio e a implantação das metas, resta ao microempresário o acompanhamento e monitoramento do dia a dia do negócio.

Uma vez construídos indicadores e feito o plano, o empresário fica com a tarefa de monitorar a evolução dos índices para possíveis mudanças de rumo.

Portanto, concluímos que as métricas são claramente indispensáveis agora, não é?

Mas sem objetivos nada disso tem importância alguma para seus trabalhos. No mundo dos negócios, cada vez mais competitivo, antes de você apostar tudo em um projeto futuro, procure antes estabelecer os reais objetivos para ele e implemente algumas dessas principais dicas.

Será um grande passo para garantir sua vitória!