Categorias
Uncategorized

M-Commerce: aparelhos mobile geram aumento nas vendas online

O e-commerce terá mais um ano de crescimento no Brasil. Em 2018 ocorreu o crescimento de 12%, já para 2019, segundo o 39º Webshoppers, a expectativa é de que o comércio eletrônico salte para 15%, faturando até R$ 61,2 bilhões.

Na última segunda-feira (25), a Ebit/Nielsen divulgou um relatório onde ressaltam que as vendas por celulares foram parte essencial para o resultado positivo em 2018 e fonte positiva para este ano.

Em 2019, 42,8% das vendas foram finalizadas em dispositivo móveis, um recorde desde que a empresa começou a levantar os dados.

Esse número crescente se deve ao fato de que cada vez mais a população está utilizando aparelhos mobile. Enquanto o crescimento do e-commerce foi de 12%, as transações mobile tiveram um salto de 41%, e essa tendência deve se manter em 2019.

Com esse aumento, o comércio eletrônico irá entrar em um novo estágio que as empresas estão denominando como “Rota do E-commerce”. 4,3% do varejo nacional são movimentados por compras online.

De acordo com Ana Szasz, líder de unidade de negócio de e-commerce no Brasil, a maior parte dos países onde existem e-commerce desenvolvido, há uma rota. Começa pelo entretenimento, depois vai para turismo e serviços. Então entra em bens duráveis. No ano de 2018 ocorreu um aumento de vendas de bens não-duráveis. Estimasse que o próximo passo deva ser a entrada de alimentos não perecíveis.

Em todos os levantamentos – seja no geral ou no recorte por dispositivos móveis -, perfumaria e cosméticos foi a categoria com maior volume de pedidos, 16,4% do total. Logo em seguida, vêm informática e alimentos e bebidas.

 

Categorias
Uncategorized

Operação de Delivery: check-list para quem quer começar a realizar entregas

Iniciar a operação de delivery em seu bar, restaurante ou pizzaria, pode se tornar uma tarefa simples, se houver um planejamento correto e bem definido.

A maioria dos estabelecimentos possuem a operação de delivery, principalmente as pizzarias e restaurantes. Mas, para iniciar esse tipo de serviço, são necessárias algumas orientações. Pode ter certeza de que não vale a pena mergulhar de cabeça na atividade sem um planejamento completo.

Se você agir por impulso, pode acabar se afundando em prejuízos financeiros. Sua imagem frente aos clientes também pode se prejudicar. Muitas vezes, esse quadro se torna irreversível.

Para te ajudar, criamos um guia com algumas dicas para iniciar a operação de delivery.

1) Mudanças da cozinha

Para iniciar o processo de delivery, são necessárias algumas mudanças, pois o seu restaurante ou pizzaria sofrerá um aumento na demanda e sua cozinha deve estar preparada.

Antes de tudo, saiba se sua cozinha ou funcionário estão aptos a produzir mais. Se esse for um problema, é importante ficar atento.

Faça todas as mudanças necessárias antes de continuar a instalação do seu delivery. Assim, você não corre o risco de ficar sobrecarregado e perder em qualidade.

2) Analisando a equipe

Outro fator importante para verificar na hora de montar o delivery é a equipe.

Analisando a equipe, é possível entender se seu estabelecimento está preparado para o aumento de trabalho.

Aqui, você olhará para a capacidade da equipe fora da cozinha. Afinal, você já terá checado a organização da cozinha nessa etapa.

Quantos caixas você possui? Quantas pessoas podem atender os pedidos no delivery? Quantas pessoas podem conferir se a entrega está correta? Tudo isso deve ser levado em consideração.

3) Pesquisas de demanda

Agora que você já verificou a sua cozinha e sua equipe, está na hora de começar a pesquisar.

Seu estabelecimento tem demanda para delivery? Para saber se existe essa demanda, é necessário realizar uma pesquisa.

Uma pesquisa de demanda requer atenção e dedicação. Você deve estudar diversos aspectos do campo de atuação. Observe a seguir:

  • Estudo de área: como são os arredores do seu restaurante? Você está localizado em uma área residencial? Se a resposta for positiva, você já tem mais uma razão para investir em delivery. Se você estiver em uma área comercial, estude as áreas residenciais mais próximas.
  • Perfil do consumidor: é necessário traçar um perfil do consumidor que consome em seu restaurante. Dessa maneira, você saberá como vender a ideia do delivery. Note que o consumo de famílias é diferente do consumo de trabalhadores solteiros. É importante moldar o serviço de acordo com essas demandas.

Basicamente, são esses os elementos de destaque em termos de pesquisa. Para começar uma operação de delivery, não se esqueça de extrair o máximo de dados dos estudos acima.

4) Estudo da concorrência

O estudo da concorrência é uma das partes mais importantes. Ela é uma parte ativa do seu negócio, que pode inclusive gerar prejuízos para você. Por sorte, estudar a concorrência não é difícil.

Você deve observar os seguintes fatores: tipo de produto oferecido, preço dos pratos, campo de atuação, alcance do delivery, perfil do consumidor e qualidade dos produtos.

Foque nos serviços similares ao seu, que tenham delivery. Se você tem um delivery de comida japonesa, não tem necessidade de perder tempo conhecendo detalhes dos restaurantes que vendem pizza.

Isso já é um ponto excelente para poder medir o impacto de suas ações no mercado. Você também entenderá um pouco melhor como será a recepção do serviço pelo público, e poderá se preparar para possíveis momentos de instabilidade.

5) Organizando as embalagens

Você está preparado para transportar seu produto?

É importante tomar cuidado com as embalagens. A entrega do alimento deve ser feita em embalagens individuais e resistentes. É preciso, também, manter a temperatura do prato.

Todos detestam receber comida em casa em embalagens amassadas. É pior ainda quando o prato vem frio ou danificado, não é mesmo? Esses são pontos de atenção.

Observe que as embalagens podem mudar dependendo do tipo de comida. Se você possui um restaurante de comida japonesa, deve reforçar a resistência de temakis, por exemplo. Eles são frágeis e podem se quebrar no caminho.

6) Contratação de motoboys

Chegou a hora de contratar a pessoa que vai levar seu produto ao cliente, isso exige muita atenção. O profissional deve ser de confiança.

Muito importante levar em consideração e ter um contato direto para um substituto, caso ele não possa trabalhar por qualquer motivo. Isso é essencial e básico na preparação de um delivery completo.

Existem empresas terceirizadas que cuidam exclusivamente de motoboy. Essa pode ser uma boa opção para quem está começando e não quer gerenciar outro funcionário.

De fato, é mais fácil implementar o delivery sem precisar gerenciar todos os aspectos da entrega, então pesquise sobre o serviço para ver se te agrada a opção.

7) Rota de circulação

Agora que você já fez todas as pesquisas e preparou a sua equipe, é hora de começar a agir. Antes de colocar o time de entregar para trabalhar, crie e forneça aos funcionários uma rota de circulação das entregas.

Realmente, não vale a pena entregar em regiões muito distantes. Com a ajuda das pesquisas de área, a determinação dos limites de entrega se tornam mais simples.

8) Utilize a tecnologia

Utilizar um sistema para realizar o cadastro dos clientes, controlar as entregas e o fluxo de atividades da cozinha, pode ser essencial para evitar retrabalho.

Conheça o CM-Gourmet, um sistema completo para bares, restaurantes, pizzarias e afins. Com esse sistema fica mais fácil controlar todos os pedidos de seu estabelecimento, além do estoque, emissão de documentos fiscais e muito mais!

Com esses itens, você está pronto para começar sua operação de delivery! Tem alguma dúvida? Comente abaixo, queremos te ajudar a melhorar os seus serviços.

Navegue pelo conteúdo:

Categorias
Uncategorized

Gestão de restaurante: como melhorar a rotina nos negócios

Uma boa gestão de restaurante conta muito na hora de alavancar os negócios. É sempre bom estudar sobre tipos de gestão, afinal de contas, cada caso é um caso. Ou seja, cada restaurante tem o seu estilo.

Existem diversos tipos de gestão de restaurante, mas alguns costumes servem para todos os tipos de negócio no ramo alimentício.

O que são boas práticas para gestão de restaurante?

Seja em restaurantes ou até mesmo no âmbito pessoal, boas práticas devem ser levadas em consideração.

Lidar com pessoas não é uma tarefa fácil, principalmente em estabelecimentos comerciais, por este motivo existem boas práticas para gestão de restaurante.

  1. Atualizando a sua gestão

Existem vários sistemas que gestão que podem facilitar na hora gerenciar todo o comércio alimentício. Desde financeiro, pedidos no balcão ou mesa, relatórios e documentos fiscais.

Modernizando a sua gestão a partir de um sistema, você terá facilidades como a venda via tablets ou smartphones. Este processo leva o pedido diretamente para o quem prepara a comida.

Promovendo uma agilidade maior, está boa prática para gestão de restaurante vai conquistar mais clientes e te dar mais tempo para outras tarefas.

  1. Atendimento rápido

Ninguém gosta de atendimento demorado, principalmente em restaurantes, onde as pessoas estão famintas e querem um momento de descanso.

Automatizando seu comercio, o atendimento passa a ser mais rápido, pois as mesas poderão ser gerenciadas em tempo real.

No sistema de gestão também é possível anotar por um tablet ou smartphone e lançar direto na cozinha.

Todos irão ganhar, inclusive a imagem do seu restaurante, bar ou lanchonete.

  1. Esteja disposto a mudanças

Novos ares são sempre bem-vindos para restaurantes, por isso, esteja disposto a mudanças. Faça pesquisas de tendências e ponha isso em prática.

Mude tudo que for necessário, inclusive o seu cardápio. Procure por algo que trabalhe a seu favor, que facilite a produção e a sua equipe.

Vá em busca de novidades, novos pratos e conhecimentos sobre bebidas e comidas. O conhecimento também é fonte para ganhar dinheiro e ter boas práticas de gestão para restaurante.

  1. Fique de olho no seu estoque

Fazer o controle correto de tudo que sai de produção, vai garantir muito sucesso em várias áreas do seu negócio. Por isso, fique de olho no seu estoque.

Não é fácil manter o controle do estoque por planilhas ou até mesmo anotações a mão, por isso, o sistema de gestão também pode ser usado.

Faça os cadastros de seus produtos, colocando cada ingrediente necessário. Desse jeito é possível e fácil controlar tudo que entra e sai do seu estabelecimento.

  1. Saiba o que o cliente quer

O básico nunca vai ficar fora de uso, por isso, saiba o que o cliente quer e faça uma boa e velha pesquisa de mercado.

Seja em redes sociais ou até pela observação do dia a dia, avalie o que a sua clientela gosta. Não tenha vergonha de perguntar!

A sua excelência vai depender de diversos fatores e um deles é a infraestrutura. Preocupe-se em oferecer uma boa experiência para o seu consumidor.

Mantenha seu restaurante funcionando corretamente, sem precariedades. E lembre-se, para fazer tudo isso é bom ficar de olho nas finanças.

Ainda não possui um sistema de gestão? Conheça o CM-Gormet. Um sistema fácil e prática para restaurantes, lanchonetes, bares, pizzarias e afim. Faça já seu orçamento!

Categorias
Uncategorized

Conheça o aplicativo do WooCommerce para Android e iOS

A tecnologia mobile revolucionou a forma de fazer negócios e trouxe às empresas um novo cenário para aposta: o dos aplicativos (Apps). Agora, é a vez do WooCommerce lançar seu aplicativo oficial para Android e IOS.

Com esse novo aplicativo é possível controlar os principais aspectos da sua loja, incluindo detalhes do pedido, notificações push em tempo real para novas compras e pagamentos. Além disso, há telas dedicadas a relatórios e outras informações essenciais.

Para utilizar o aplicativo é preciso ter o plugin JetPack instalado no site.

Depois disso, basta baixá-lo para Android ou iOS (procure na loja de aplicativos por WooCommerce) e conectar ao site.

Pronto, isso é tudo. O aplicativo já estará funcionando. Você poderá acompanhar os detalhes da loja diretamente pelo celular de uma maneira muito mais eficaz.

Conheça as principais funcionalidades do aplicativo!

Acompanhe sua loja

Acompanhe de forma rápida quais produtos estão apresentando melhor desempenho. Verifique sua receita geral e visualize dados de pedidos e visitantes por dia, semana, mês e ano.

Gerenciar pedidos

Também é possível percorrer, filtrar ou pesquisar pedidos específicos. Toque para ver as informações do pedido – incluindo produto (s), valor, dados do cliente, detalhes de envio e notas. O atendimento básico de pedidos também é possível.

Alertas de pedidos em tempo real

Receba notificações sobre a atividade da loja, incluindo novos pedidos e análises de produtos.

Acompanhe seu negócio diretamente de seu aparelho celular. Gerencie pedidos, receba notificações de vendas e veja as principais métricas, onde quer que você esteja.

 

Categorias
Uncategorized

Como saber se a loja virtual é confiável?

Com o avanço das compras online no Brasil, cresce o número de pessoas que desconfiam na hora de fazer o pedido e adicionar dados pessoais para realizar a compra. É preciso superar esse medo para que as transações digitais possam continuar evoluindo no Brasil.

O sistema de compras eletrônicas foi inventado em 1979 por Michael Aldrich, funcionário da empresa britânica Rediffusion Computers. Desde então, o número de e-commerce no brasil segue crescendo.

Em 2019, por exemplo, a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) projeta um faturamento de R$ 79,9 bilhões, com um aumento de 16% em relação a 2018 – é o maior índice desde 2015, mostrando que o setor soube se recuperar da crise econômica no país. No entanto, quando o assunto é pagamento no meio digital, os brasileiros seguem receosos: 49% deles já sofreram fraudes em cartões de crédito, bem acima da média global de 30%, segundo a ClearSale.

Apesar de existir diversos meios de pagamento, ainda é importante manter uma cautela na hora de realizar a compra. Confira algumas dicas que preparamos para você perder o medo na hora de comprar online.

1- Pesquise o CNPJ da empresa

Pesquise o CNPJ da empresa e veja se há algo suspeito, como processos judiciais e envolvimento com fraudes.

2- Verifique a reputação do site

Veja se existem comentários negativos sobre a loja em sites de defesa do consumidor.  Verifique quem já comprou e se já teve uma experiência de compra, você saberá se pode ou não confiar naquele site em que está pretendo comprar.

3- Conheça os parceiros da loja

Verifique se a loja possui negócios com outras empresas na Internet, ou seja, se ela é confiável e possui parcerias para atender todos os processos que envolvem a operação de um e-commerce, como a entrega, um dos pontos que mais costuma apresentar problemas.

4- Certifique-se de que a página possui HTTPS

Tente comprar por meios seguros. No mínimo, a página de pagamento, onde você coloca os dados do seu cartão de crédito, precisa ter o certificado HTTPS. Você pode checar também se há o símbolo de um cadeado na barra de endereço.

5- Escolha pagar com cartão de crédito

Se é sua primeira compra, evite o boleto. Escolha métodos, como o cartão de crédito, que permitem a recuperação do dinheiro caso o produto não seja entregue como o desejado.

6- Nota Fiscal

Descubra se o e-commerce emite nota fiscal. Não compre produtos sem nota.

Não deixe que suas preocupações com o ambiente online o impeça de aproveitar as boas oportunidades que as lojas virtuais têm a oferecer. Com planejamento, pesquisa e cuidado, é possível fazer boas compras e adquirir os itens que você deseja por um preço bem mais em conta. Até porque no futuro a tendência é que, com a Internet das Coisas, até mesmo sua própria geladeira possa acessar a rede e fazer as compras do supermercado.

Fonte: E-commerce News

Categorias
Uncategorized

4 estratégias para ajudar na administração da sua loja virtual

As lojas virtuais oferecem vários desafios para os empresários que trabalham diariamente para compreender o comportamento do consumidor. O cliente está sempre em busca de novas tendências e inovação, isso aumenta ainda mais o trabalho desse empreendedor.

Mas afinal, como uma boa estratégia influencia no sucesso de uma loja virtual?

O primeiro passo que qualquer empresário deve priorizar na hora de abrir um e-commerce é elaborar um planejamento. Esse documento deve contar com os objetivos da empresa, metas, ações promocionais, público-alvo e todas as informações necessárias.

Com isso, é possível deixar tudo estruturado para que a loja virtual tenha os melhores resultados. Isso acontece pelo fato de que a ação foi elaborada para o público-alvo correto e utilizou os meios de comunicações nos quais esses consumidores estão conectados.

Alguns empresários se confundem na hora de administrar uma loja virtual, pensam que apenas inserir os produtos em um site é o suficiente. Não é bem assim!

O trabalho vai além, e quando esse processo é ignorado o resultado é certo: prejuízo.

Quais estratégias são primordiais para administrar uma loja virtual?

Para auxiliar você no desenvolvimento de ações para o seu estabelecimento, preparamos uma lista com as principais dicas e técnicas que podem ser desenvolvidas no percurso até o sucesso do comércio.

Separamos algumas estratégias para ajudar você a melhorar sua loja virtual? Confira as nossas dicas abaixo:

  1. Definir os processos

Um bom empresário precisa entender de tecnologia, vendas e administração para começar a administrar seu e-commerce e obter resultados.

É muito importante definir quais são os processos que ocorrem em sua loja virtual. Assim é possível definir funções para cada funcionário, entre outras coisas. Com isso vai ser possível otimizar o tempo e agilizar a realização das tarefas necessárias.

  1. Tenha o controle das finanças

Muitas vezes a empresa não tem o controle do dinheiro que está sendo gasto e se ele está retornando. A melhor maneira de administrar um estabelecimento é elaborar um controle financeiro rigoroso.

Isso quer dizer que é preciso documentar todas as despesas, sejam elas compras de fornecedores, marketing, envios de mercadorias etc. Assim como o dinheiro das vendas que precisa ser registrado, acompanhando toda a movimentação de compras na loja virtual.

Por isso existem ERPs integrados que oferecem todas essas informações diariamente. Dessa forma, administrar sua loja virtual vai ficar muito mais fácil e as oportunidades de crescimento vão começar a aparecer.

  1. Estratégias de marketing digital

Vender pela internet vai muito além de apenas ter o item online, é preciso fazer com que os consumidores conheçam e saibam que sua loja existe.

Uma boa loja virtual precisa transmitir uma mensagem, ou seja, convencer o usuário de que comprar os seus produtos vai trazer algum benefício para si próprio. Isso pode ser feito por meio de preços baixos, objetos personalizados, sensação de status, etc.

Crie páginas nas redes sociais, instigue a interação dos seus seguidores e estabeleça uma relação de confiança com os clientes. É essencial transmitir a imagem de uma empresa segura e determinada a oferecer bons produtos e serviços aos consumidores.

As estratégias de marketing digital podem ir além e oferecer promoções, programas de fidelidade e cupons de desconto. Essas ações podem atrair novos compradores, fidelizar clientes atuais e aumentar as vendas em períodos de baixa movimentação.

  1. Valorizar o feedback dos clientes

Algumas empresas acreditam que uma avaliação ruim prejudica a imagem da marca, no entanto, quando essa crítica é ouvida e ações para solucionar o caso são tomadas de maneira rápida, os resultados podem acabar sendo positivos.

Uma empresa que apaga os feedbacks negativos transmite a mensagem de que não está interessada em trabalhar para melhorar o seu trabalho. Enquanto isso, a marca que aceita as críticas e sabe como oferecer um atendimento ao consumidor preparado para compreender as suas necessidades dá um passo à frente e conquista a confiança do usuário.

Os elogios também precisam ser bem-vindos e agradecidos constantemente, é preciso valorizar o consumidor e mostrar que a sua compra é essencial para o sucesso da marca.

Administrar uma loja virtual é uma tarefa que demanda responsabilidade e preparo, principalmente quando se fala na criação de estratégias para melhorar os resultados. Contratar uma agência especializada em marketing digital pode ser o que falta na busca por novos objetivos, sendo assim, não deixe de procurar profissionais capacitados para auxiliar no crescimento da sua marca.