Categorias
Uncategorized

Como o ERP pode auxiliar as empresas com as obrigações fiscais?

As obrigações tributárias ou responsabilidades fiscais são sinônimos de dor de cabeça para a maioria das empresas.  A quantidade de informações que você tem que acompanhar é extensa e toma uma boa parte do seu tempo.

Felizmente existem softwares de gestão que auxiliam o gestor na hora de cuidar da parte fiscal da empresa.  Para cumprir com todas as inteligências fiscais, é necessário contar com um software que esteja adequado à legislação e outras características decisivas para emissões de documentos fiscais.

Por que contar com um bom software?

As exigências fiscais estão o tempo todo mudando e sofrendo atualizações. Essas alterações e inovações, além de se mostrar em grande quantidade, têm um peso muito importante quando falamos de desenvolvimento do negócio e lucratividade.

Diante desse cenário, as empresas precisam confiar em um software de gestão, que não só te ajuda a se atualizar, mas também possibilita otimizar os processos de emissões de vários documentos fiscais com praticidade e segurança.

Confira algumas vantagens do ERP para ajudar no controle da parte fiscal de sua empresa!

Maior precisão na gestão contábil

Algumas empresas utilizam planilhas para o controle da contabilidade de sua empresa, mas o trabalho manual está mais suscetível a erros e interpretações equivocadas de informações.

Cuidar de informações tão importantes, como processos de escrituração fiscal, processos de vendas, notas fiscais, e outros, sem um sistema de gestão, é uma tarefa muito complicada e extensa. Isso interfere diretamente na tomada de decisão, pois pode ocorrer conclusões erradas.

O sistema precisa possuir funcionalidades suficientes para gerar automaticamente a contabilidade dos processos de vendas, financeiro, materiais e pessoais. Assim você vai ter segurança para se basear em demonstrativos e relatórios confiáveis e tirar conclusões mais precisas.

Redução de custos por meio da automatização de rotinas

Qualquer erro de lançamento pode prejudicar muito sua empresa, por isso, receber automaticamente os títulos de contas a pagar e a receber do estoque, compras, almoxarifado, faturamento e folhas de pagamentos, diminui significativamente o número de erros. Sem erros, a empresa não terá perdas.

Com o sistema ERP o trabalho com a geração de documentos é diminuído, sendo assim, sua empresa vai gastar menos com mão de obra e evitar sobrecarga de colaboradores.

Maior segurança das informações

É importantíssimo manter os dados contábeis em segurança, pois perde-los pode ter consequências muito negativas para a empresa. O vazamento de informações pode gerar terríveis dores de cabeça.

Por isso, alguns ERPs contam com banco de dados amplo e confiável e garante a segurança das informações.

Assim, é muito importante que a sua empresa tenha um conjunto flexível de soluções à sua disposição e integradas em um único pacote, como o CM-Retaguarda, para gerir os seus dados.

Categorias
Uncategorized

Como definir a precificação de produtos do e-commerce

Para criar um e-commerce existem várias etapas significativas, porém um dos momentos mais importante do negócio é o desenvolvimento da precificação e a escolha do mix de produtos.

A formação de preço depende de vários fatores, como público-alvo, oferta de valor da marca, planejamento estratégico da empresa, posicionamento, preço da concorrência, margem de lucro, etc.

Essa preocupação não é apenas de novas lojas virtuais, manter a estratégia de precificação de produtos equilibrada é um dos componentes imprescindíveis para a sustentabilidade do negócio, para manter seus itens competitivos e atraentes para os consumidores.

Atenção e cuidado ao definir os preços

Essa atenção especial se dá por dois motivos principais: a necessidade de cobrir gastos diários e fidelizar a clientela com valores competitivos.

O preço é um dos fatores que influenciam na hora da compra e qualquer preço julgado diferente, pode assustar o cliente e facilmente ele sai da sua loja virtual.

Para evitar perdas de potenciais clientes, é importante manter uma estratégia bem planejada para atrair e manter o consumidor.  Desta forma, a loja virtual pode entregar resultados satisfatórios sem correr o risco de entrar em dívidas ou baixar a qualidade do serviço.

Como precificar meu produto?

A grande dúvida da maioria dos empresários é como definir o preço dos produtos sem perder a lucratividade e a competitividade.  Confira essas dicas que vão tornar essa tarefa mais fácil.

 1- Saiba qual é o custo unitário

Para o comercio varejista, é natural a compra de grandes volumes de seus fornecedores. Depois esses produtos são vendidos em unidade para o cliente final. Para calcular o preço ideal, é preciso começar pelo custo unitário do produto, isto é, quanto você pagou pela unidade.

Divida o valor pago pelo número de itens que vieram no pacote. Por exemplo: Um lote com 100 camisetas custa 2,0 mil reais, logo, dividindo o custo por unidade, você pagou 20 reais em cada camiseta. Esse item é bem básico, mas fundamental para todos os outros passos!

2- Calcule as despesas fixas do empreendimento

Uma empresa só consegue prosperar quando mantem todas as suas contas em dia. Calcular as despesas fixas é uma das condições básicas para entender o se existe recursos suficientes para manter o fluxo de caixa, realizar investimentos e obter a margem mínima de lucro.

Por isso, na hora de precificar os produtos no e-commerce, é de extrema importância manter o equilíbrio, pois, se o valor do produto for muito baixo, pode comprometer o caixa da empresa em longo prazo.

3- Atenção ao preço da concorrência

Nos últimos anos, o e-commerce tem crescido no Brasil devido a fatores como maior acesso à internet e disseminação dos dispositivos móveis inteligentes.

Por conta desse crescimento, as pessoas têm muitas opções, com maior facilidade, para comparar os preços. E para manter seu negócio competitivo, é essencial entender o quais os valores os concorrentes estão praticando.

Se o preço dos seus produtos for muito maior, é provável que o consumidor vá atrás de outros sites, porém, se o valor estiver muito abaixo, o cliente pode desconfiar e entender que sua mercadoria não possui qualidade.

Isso não quer dizer que você precisa prejudicar seu negócio para derrubar a concorrência, mas sim, manter um equilíbrio para não ser injusto com o cliente e lucrar.

4- Estipule uma margem de lucro

É importante ter estipulado, desde o início, a margem de lucro desejada e usar essa informação para conseguir o preço do produto.

É importante manter os pés no chão e pensar em uma margem de lucro possível, principalmente no início de seu negócio. Quanto maior sua margem de lucro, mais caro o produto irá ficar e pode ser que fuja da realidade de seu cliente. Esteja atento a esse quesito!

5- Considere o poder aquisitivo de seu público-alvo

Saber qual é seu tipo de público-alvo não é importante apenas para a precificação dos produtos, mas também para fazer a sua estratégia de marketing.

Para saber quem é o público-alvo de sua empresa, faça uma breve pesquisa, converse com pessoas ao seu redor e crie segmentos.

Se seu consumidor possuir o poder aquisitivo menor, é importante o valor de seu produto não ser muito alto, porém isso não quer dizer que o preço precisa ser abusivo caso seu público-alvo seja considerado classe A.

Mais uma vez, é importante lembrar, que é preciso manter o equilíbrio.

Essas são apenas algumas das inúmeras dicas para definir o valor dos produtos de seu e-commerce. Utilize essas estratégias para atrair seus clientes e boa sorte nas vendas.

Precisando de ajuda para montar seu e-commerce, fale com nossa equipe de especialistas!

Categorias
Uncategorized

A importância da integração entre e-commerce e o ERP

Um e-commerce não é responsável apenas pela venda de um produto, por traz disso existem o cadastro de produtos e cliente, controle de estoque, etiquetagem, fluxo de caixa, entrega, transportadora e muito mais.

Como administrar tudo isso sem cometer erros que podem resultar na insatisfação do seu cliente?

Nas lojas físicas, quando um cliente fica insatisfeito, ele reclama para seus conhecidos. Já nas lojas virtuais, um consumidor descontente, conta com a ajuda das redes sociais para criticar a empresa.

Para evitar esse tipo de problema, é importante integrar sua loja virtual com seu sistema ERP. Fazendo a integração, todas as vendas realizadas na loja virtual geram um pedido de venda que constrói todo processo de separação do produto, baixa no estoque, verificação do nível de estoque mínimo, emite uma solicitação de compra do produto, alimenta o sistema financeiro, entre outras coisas.

E melhor, tudo é feito de maneira automática!

Para entender melhor sobre a importância do ERP para a gestão de seu negócio, confira as dicas:

1- Mais produtividade

O uso da tecnologia traz várias funcionalidades que facilitam o trabalho das pessoas, tornando tudo mais produtivo. Com esse recurso, a equipe deixa de realizar atividades repetitivas e demoradas, consequentemente se tornando bem mais produtiva.

Com essa ferramenta, o processamento das informações (desde o pedido do cliente até o momento da entrega do produto) é realizado em questão de segundos, garantindo a atualização dos sistemas e fornecendo ao consumidor informações em tempo real sobre o status da compra.

2- Economize recursos

Manter um e-commerce é bastante complexo e cheio de detalhes, por isso, é comum esses processos gerarem alto custo para o empreendedor.

Mas se você tem um ERP integrado à sua plataforma de e-commerce, esse custo pode ser reduzido pela otimização dos processos e o consequente aumento de eficiência conquistada com essa tecnologia.

3-  Mais organização

Todo empresário sabe a importância de manter seu negócio organizado, com o e-commerce não é diferente. Ao utilizar um ERP, é possível controlar todos os processos, de uma maneira onde os colaboradores possam se organizar sem pular nenhum procedimento.

Outra facilidade que o ERP proporciona, são os relatórios gerenciais, que também passam a ser padronizados, proporcionando dados de alta qualidade para que o empresário consiga tomar decisões.

4- Fidelize os clientes

Além de uma ótima ferramenta de gestão, com o ERP é possui gerar um banco de dados dos seus clientes e utilizar as informações para ações de marketing direcionada ao seu público alvo. Com isso, também é possível realizar campanhas para fidelizar esses clientes.

Agora que você já sabe como é importante possuir um ERP integrado ao seu e-commerce, aproveite e conheça nossas soluções.