Categorias
Uncategorized

Operação de Delivery: check-list para quem quer começar a realizar entregas

Iniciar a operação de delivery em seu bar, restaurante ou pizzaria, pode se tornar uma tarefa simples, se houver um planejamento correto e bem definido.

A maioria dos estabelecimentos possuem a operação de delivery, principalmente as pizzarias e restaurantes. Mas, para iniciar esse tipo de serviço, são necessárias algumas orientações. Pode ter certeza de que não vale a pena mergulhar de cabeça na atividade sem um planejamento completo.

Se você agir por impulso, pode acabar se afundando em prejuízos financeiros. Sua imagem frente aos clientes também pode se prejudicar. Muitas vezes, esse quadro se torna irreversível.

Para te ajudar, criamos um guia com algumas dicas para iniciar a operação de delivery.

1) Mudanças da cozinha

Para iniciar o processo de delivery, são necessárias algumas mudanças, pois o seu restaurante ou pizzaria sofrerá um aumento na demanda e sua cozinha deve estar preparada.

Antes de tudo, saiba se sua cozinha ou funcionário estão aptos a produzir mais. Se esse for um problema, é importante ficar atento.

Faça todas as mudanças necessárias antes de continuar a instalação do seu delivery. Assim, você não corre o risco de ficar sobrecarregado e perder em qualidade.

2) Analisando a equipe

Outro fator importante para verificar na hora de montar o delivery é a equipe.

Analisando a equipe, é possível entender se seu estabelecimento está preparado para o aumento de trabalho.

Aqui, você olhará para a capacidade da equipe fora da cozinha. Afinal, você já terá checado a organização da cozinha nessa etapa.

Quantos caixas você possui? Quantas pessoas podem atender os pedidos no delivery? Quantas pessoas podem conferir se a entrega está correta? Tudo isso deve ser levado em consideração.

3) Pesquisas de demanda

Agora que você já verificou a sua cozinha e sua equipe, está na hora de começar a pesquisar.

Seu estabelecimento tem demanda para delivery? Para saber se existe essa demanda, é necessário realizar uma pesquisa.

Uma pesquisa de demanda requer atenção e dedicação. Você deve estudar diversos aspectos do campo de atuação. Observe a seguir:

  • Estudo de área: como são os arredores do seu restaurante? Você está localizado em uma área residencial? Se a resposta for positiva, você já tem mais uma razão para investir em delivery. Se você estiver em uma área comercial, estude as áreas residenciais mais próximas.
  • Perfil do consumidor: é necessário traçar um perfil do consumidor que consome em seu restaurante. Dessa maneira, você saberá como vender a ideia do delivery. Note que o consumo de famílias é diferente do consumo de trabalhadores solteiros. É importante moldar o serviço de acordo com essas demandas.

Basicamente, são esses os elementos de destaque em termos de pesquisa. Para começar uma operação de delivery, não se esqueça de extrair o máximo de dados dos estudos acima.

4) Estudo da concorrência

O estudo da concorrência é uma das partes mais importantes. Ela é uma parte ativa do seu negócio, que pode inclusive gerar prejuízos para você. Por sorte, estudar a concorrência não é difícil.

Você deve observar os seguintes fatores: tipo de produto oferecido, preço dos pratos, campo de atuação, alcance do delivery, perfil do consumidor e qualidade dos produtos.

Foque nos serviços similares ao seu, que tenham delivery. Se você tem um delivery de comida japonesa, não tem necessidade de perder tempo conhecendo detalhes dos restaurantes que vendem pizza.

Isso já é um ponto excelente para poder medir o impacto de suas ações no mercado. Você também entenderá um pouco melhor como será a recepção do serviço pelo público, e poderá se preparar para possíveis momentos de instabilidade.

5) Organizando as embalagens

Você está preparado para transportar seu produto?

É importante tomar cuidado com as embalagens. A entrega do alimento deve ser feita em embalagens individuais e resistentes. É preciso, também, manter a temperatura do prato.

Todos detestam receber comida em casa em embalagens amassadas. É pior ainda quando o prato vem frio ou danificado, não é mesmo? Esses são pontos de atenção.

Observe que as embalagens podem mudar dependendo do tipo de comida. Se você possui um restaurante de comida japonesa, deve reforçar a resistência de temakis, por exemplo. Eles são frágeis e podem se quebrar no caminho.

6) Contratação de motoboys

Chegou a hora de contratar a pessoa que vai levar seu produto ao cliente, isso exige muita atenção. O profissional deve ser de confiança.

Muito importante levar em consideração e ter um contato direto para um substituto, caso ele não possa trabalhar por qualquer motivo. Isso é essencial e básico na preparação de um delivery completo.

Existem empresas terceirizadas que cuidam exclusivamente de motoboy. Essa pode ser uma boa opção para quem está começando e não quer gerenciar outro funcionário.

De fato, é mais fácil implementar o delivery sem precisar gerenciar todos os aspectos da entrega, então pesquise sobre o serviço para ver se te agrada a opção.

7) Rota de circulação

Agora que você já fez todas as pesquisas e preparou a sua equipe, é hora de começar a agir. Antes de colocar o time de entregar para trabalhar, crie e forneça aos funcionários uma rota de circulação das entregas.

Realmente, não vale a pena entregar em regiões muito distantes. Com a ajuda das pesquisas de área, a determinação dos limites de entrega se tornam mais simples.

8) Utilize a tecnologia

Utilizar um sistema para realizar o cadastro dos clientes, controlar as entregas e o fluxo de atividades da cozinha, pode ser essencial para evitar retrabalho.

Conheça o CM-Gourmet, um sistema completo para bares, restaurantes, pizzarias e afins. Com esse sistema fica mais fácil controlar todos os pedidos de seu estabelecimento, além do estoque, emissão de documentos fiscais e muito mais!

Com esses itens, você está pronto para começar sua operação de delivery! Tem alguma dúvida? Comente abaixo, queremos te ajudar a melhorar os seus serviços.

Navegue pelo conteúdo:

Categorias
Uncategorized

A importância da gestão empresarial e do sistema ERP

Gestão empresarial é o controle, administração e estruturação dos processos de uma empresa.

De forma mais específica, podemos dizer que a gestão empresarial é um modelo de trabalho, através do qual formata a estrutura hierárquica de uma empresa.

Qualquer gestor necessita de um plano de negócios e planejamento estratégico. Mas como fazer isso de forma rápida e eficiente?

Toda empresa necessita de um ERP para organizar os procedimentos internos, como, administração das compras, estoque, prejuízos e ganhos, entre outras coisas. Com o controle do passado, presente e futuro da empresa, a chance de crescer aumenta.

Claramente, o sistema ERP não irá planejar nem executar as ações planejadas. Porém, de nada serve planejar, se não forem bem executadas. Para monitorar e avaliar o que está sendo realizado, é preciso fazer medições alinhadas com os objetivos traçados.

As medições pontuais, mostram se o que foi planejado está sendo executado com resultados positivos ou dentro das expectativas traçadas. Por isso, o ERP é uma ótima ferramenta de trabalho para analisar os indicadores e refazer os ajustes necessários.

1- Realize o planejamento de vendas e serviços baseado no passado

O ERP também armazena todas as informações necessárias desde o início da empresa até último dia do fechamento. Através dessas informações, o empreendedor consegue realizar estratégias de vendas e serviços, baseando nos melhores meses de acordo com o indicador.

Analisando as métricas de vendas, através do ERP, o empresário consegue criar estratégias nos meses em que as vendas ou serviços tiveram redução no faturamento.

Por exemplo, podem ser criados promoções, intensificar a divulgação dos produtos, entre outras várias coisas.

2- Analisar o mercado também é de extrema importância

O mercado é como se fosse um grande balcão de negócios, onde de um lado estão os clientes e potenciais clientes, no meio do balão as necessidades dos clientes e do outro lado a sua empresa e as empresas concorrentes para apresentar produtos ou serviços para solucionar os problemas dos clientes.

Para um sistema de gestão completo, é necessário entender as necessidades dos clientes. Quanto maior a satisfação do cliente, maior é o valor dos produtos e serviços da empresa.

Mas como conseguir a satisfação do cliente?

  • Fique atento na qualidade de seus produtos;
  • Observe o que a concorrência está fazendo;
  • Controle a matéria prima em seu estoque para não ficar sem produto.

3- Cuide da empresa no presente e assegure o futuro

Cuidas do presente é fazer direito as obrigações, os deveres da empresa no seu dia a dia, ou seja, fazer com que tudo funcione perfeitamente, com menor custo operacional para produzir produtos ou serviços com qualidade. Se não garantir o presente, não existe o futuro.

O quesito mais importante a cuidar na empresa no seu dia a dia é a gestão financeira. É o que podemos chamar do “bê-á-bá” da gestão empresarial. Todas as decisões são tomadas em função do dinheiro: disponibilidade imediata e futura. Para ter o controle da disponibilidade imediata e futura precisa ter uma visão ao longo do tempo de todas as receitas e todas as despesas, que é o fluxo de caixa.

4- Obtenha um sistema ERP e vá além da gestão empresarial

O gestor precisa de uma ferramenta que o ajude a controlar todos os problemas operacionais ou os acertos de uma empresa.

Para isso, existem no mercado o ERP, que serve para organizar a empresa, integrar processos e departamentos, assegurar um fluxo operacional contínuo, sem redundância e sem retrabalhos.

Agora que você já conhece o conceito e como colocar em prática a gestão empresarial, por que não aderir a um ERP completo?

Conheças nossas soluções!

Categorias
Uncategorized

Gerenciamento de estoque: você tem dado a devida atenção a este processo?

A falta de atenção ao estoque compromete a estrutura do negócio

Muitos empresários ou gestores se preocupam com as vendas, o fluxo de caixa, atendimento ao público, capital de giro, e muitas outras coisas, porém, acabam esquecendo de um detalhe importante, o gerenciamento do estoque.

O estoque é um dos pontos vivos da empresa, mas para que ele continue funcionando de forma produtiva e correta, existem alguns itens que precisam ser monitorados para garantir a qualidade desse trabalho.

1 – Faça constantemente o inventário do estoque
Realize, em intervalos regulares, a contagem e listagem de produtos disponíveis em seu estoque, para mantê-lo organizado e atualizado. Um inventário do estoque eficiente é feito com muita organização e planejamento, já que o objetivo é criar um levantamento e um mapeamento do que a empresa possui armazenado.
Praticando corretamente essa função, a empresa evita falta ou excesso de produtos.
2 – Identifique corretamente cada produto
Utilizando algum tipo de código de barras para cada produto, pode facilitar a forma como a empresa gerencia suas mercadorias. Criando uma identificação única, separar item por categoria, potencializa o trabalho dos colaboradores, proprietário ou gerente, além de manter a organização e um melhor aproveitamento dos produtos.
3 – Defina um modelo de reposição
A reposição de mercadorias pode ser feita de duas maneiras, sendo elas: contínua ou periódica. Na forma contínua os pedidos são realizados no momento em que é observado o ponto ideal para reposição. Já de acordo com a segunda forma, mais utilizada para materiais mais baratos e com menor expectativa de lucro, o processo gestão de estoque se dá por meio do agendamento.
4 – Defina o mínimo e o máximo de cada produto
Antes de definir a quantidade mínima e máxima dos produtos que ficarão em estoque, é necessário observar o fluxo de saída e entrada de produtos, analisar os itens que ficaram no estoque parados, e o mais importante, estar atendo as sazonalidades. A partir daí você define o quanto é necessário de cada material.
5 – Acompanhe cada processo da empresa
Todos os processos de funcionamento da empresa precisam ser bem assistida e controlado de maneira minuciosa, pois qualquer erro na hora de dar entrada ou baixa no produto, resulta em prejuízos.
6 – Apoio de um bom software de gestão
A ajuda de um software de gestão é muito importante, pois com ele você consegue executar passo a passo das nossas dicas, de maneira fácil e segura. Um sistema de gestão facilita o trabalho na área de vendas, garantindo o conhecimento da saída de produtos.
O estoque é um dos pontos vivos da empresa!

Na NSC, você encontra vários softwares de gestão, desenvolvido com as mais modernas tecnologias, que integram as áreas fundamentais do seu negócio, agiliza o fluxo de informações e possibilita acesso rápido aos dados necessários para a gestão mais eficiente.

Entre em contato conosco e saiba como nossas soluções podem fazer a diferença no seu negócio!